Prazer: a culinária deliciosa do Acre

Guilherme Renso

Você sabia que o que o Acre tem de pequeno em território possui em grandiosidade gastronômica? Pois é. Geralmente quem passa por esse estado localizado na região norte de nosso Brasil-sil-sil costuma voltar com alguns quilinhos a mais. Quem é de lá, precisa se controlar. E não é pra menos. É cada prato de dar água na boca. Pra ficar melhor ainda, marque nas nossas redes sociais aquela sua avó, mãe, pai e ou tio que manda bem na cozinha. Depois, aguarde o resultado!

O primeiro símbolo gastronômico é de uma torta que leva como principal recheio aquilo que muitos associam com sorvete ou suco: o cupuaçu, mais facilmente encontrado naquela região do país. No entanto, o seu paladar, ligeiro que é, deve estar perguntando: mas só em torta? Não. O cupuaçu também é apreciado em formato de trufas e bombons, além dos já mencionados sorvetes. Se deu bem, em?!


O segundo prato vem diretamente do fundo do rio para a sua mesa e atende pelo nome de Tambaqui acreano. A guloseima é famosa por usar as costelas do peixe. Delicioso e irresistível, mas não para por aí. Outra clássica opção é o Pirarucu à casaca, que vem a ser ele fatiado, sem sal e frito no azeite. Na finalização, pedaços de banana frita, arroz branco, entre outras guarnições. 

Depois que abordarmos duas opções que têm como principal ingrediente o peixe, agora vai começar a Baixaria. Calma, ninguém aqui fará barraco. É que esse, Baixaria, é o nome do prato. Ele costuma ser visto nas mesas do café da manhã e é composto pela união dos seguintes alimentos: ovo frito, cheiro-verde, carne moída e farinha de milho. È calórico, o amigo e a amiga deve estar dizendo. É sim. Aproximadamente 2000 calorias. Mas você quer ser feliz ou viver contando calorias?

Por fim, o bolo de pupunha para dar aquela rebatida. Pu quem, alguns podem se perguntar. A pupunha, que vem da família do palmito, além de deliciosa, é excelente no fornecimento de nutrientes para o corpo e possui propriedades energéticas. Ela é geralmente encontrada nas cores amarela, verde e vermelha e, assim como o cupuaçu, também tem a fama de ser versátil: pode ser preparado em forma de geleia, entre outros doces.